24/01 ~ Rita Benneditto – ‘Tecnomacumba, 16 anos de Festa e Fé’ 

Teatro Rival apresenta:

Rita Benneditto

‘Tecnomacumba – 16 anos de Festa e Fé’ 

Uma fusão de MPB com sons eletrônicos, pontos e rezas das religiões afro-brasileiras numa musicalidade ancestral dos tambores, dos terreiros de candomblé, centros de umbanda, batuques e xangôs espalhados pelo país. Assim é o show ‘Tecnomacumba – 16 anos de Festa e Fé’ que a cantora Rita Benneditto apresentará no Teatro Rival, na Cinelândia, no dia 24 de janeiro, sexta, às 20h.

Verdadeira intervenção cultural, sucesso de público e crítica, ‘Tecnomacumba’ foi idealizado e produzido por Rita Benneditto e concebido, com todo o seu matiz africano em 2003. O sucesso foi tanto que a apresentação ganhou vida própria: segue pelo Brasil e no exterior. Deixou sua marca no cenário internacional em um megafestival na cidade de Dakar (Senegal, África), por exemplo. Além de render CDs e DVDs.

A cantora se apresenta junto com sua banda Cavaleiros de Aruanda, que ganhou nova formação e conta com com Fred Ferreira (guitarras e vocais), Bruno Migliari (baixo e vocais) e Ronaldo Silva (bateria e vocais). Mantendo a mesma ambiência e proposta que conquistou o público, o show segue se renovando. Tanto no repertório, que se amplia com a inserção de músicas, como “De Mina” (Josias Sobrinho), “Mamãe Oxum” (domínio público) e “Sete Marias” (Rita Benneditto / Felipe Pinaud).

Ao longo dessa trajetória vencedora, muitos artistas aderiram à intervenção cultural de Rita Benneditto, participando do show. Entre eles, Maria Bethânia, Alcione, Ney Matogrosso, Beth Carvalho, Margareth Menezes, Sandra de Sá, Mart’nália, Zeca Baleiro, Chico Cesar, Leci Brandão, Daniela Marcury, Davi Morais, Otto, Nicolas Krassik, Totonho e os cabras, Marcos Suzano, Lanlan, Lucas Santana, Carlos Malta, e Daúde. Em seu texto de apresentação do DVD, Caetano Veloso ressaltou: “O que ressalta é a voz de Rita, sua segurança simpática (isso não é fácil nem freqüente), seu timbre cheio, seus ornamentos chiques porque personalíssimos, sua nobreza maranhense. Esse disco tem um futuro intrigante e pode vir a dizer mais do que parece agora. Vamos ouvir e esperar”.


Serviço

Serviço
Data: 24 de Janeiro (sexta-feira). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h00.
Ingressos: Pista: R$ 80,00 (inteira), R$ 40,00 (meia-entrada) | Mezanino: R$ 100,00 (Inteira), R$ 50,00 (meia-entrada)

Compre seu ingresso online clicando aqui http://bit.ly/IngressosTeatroRival2020_2GIaEKp

Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 21h
Censura: 18 anos. Capacidade: 350 pessoas. Informações: (21) 2240-9796
Metrô/VLT: Estação Cinelândia

Meia-entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública e Assinantes do Jornal O Globo

Teatro Rival: Rua Álvaro Alvim, 33/37, Cinelândia – Rio de Janeiro. www.teatrorival.com.br