Daíra canta Belchior part. esp. Elba Ramalho

14 de dezembro de 2019 19:30 - 21:30

Daíra Saboia não canta por cantar. E neste show em homenagem ao falecido Belchior ela contará com a participação especial de Elba Ramalho. Ela canta para dizer: para contar histórias, para lembrar lugares, para explicar pessoas e revelar um retrato das mais belas paisagens sonoras do Brasil. Cantora e atriz de Niterói, lançou seu seu primeiro disco Flor (jazz – MPB/ Selecionado no Prêmio da Música Brasileira) em 2014, e logo começou a buscar novas influências e se aprofundar ainda mais em seu ser criativo. Se aprimorando como intérprete e como compositora. 

Se aprimorando como intérprete e como compositora. Em seguida, seguiu em turnê pelo Uruguai com parceiros tropicalistas e de tanto falar na MPB 70 e no gênio, considerado por ela, Belchior, o diretor do Selo Porangareté a convidou para gravar um disco somente de releituras de Belchior, gravado em Julho de 2016. Através deste disco, se destacou entre os artistas do selo Porangareté, com seus vídeos no Youtube.

O seu show “Amar e Mudar as Coisas”, no Rio de Janeiro, já inflamava a paixão de um público saudoso por Belchior e totalmente impressionado com as releituras viscerais de Daíra. No meio do processo de lançamento do seu CD, morre no Brasil o pai de um dos hinos da música brasileira: Como Nossos Pais – Belchior. O disco foi lançado em 2017, no Teatro Rival, no RJ. Em função do falecimento de Belchior, Elba Ramalho – maior cantora representante deste sentimento nordestino e maior intérprete dos compositores do nordeste – se encantou no YouTube por Daíra – por seu disco e vídeos com sucessos mas também com músicas pouco conhecidas do poeta como “Princesa do meu lugar”, e as duas cantaram juntas pela primeira vez no Teatro Riachuelo, no show de Elba, no set dedicado ao Belchior, onde ela apresentou Daíra para seu público. A partir daí, cantaram juntas por diversas vezes à convite de Elba.

Elba Ramalho em entrevista no programa Conversa com Bial: “Tem uma menina, Daíra, canta Belchior muitíssimo bem, gosto muito de ouvir as interpretações de Daíra. Canta a obra toda de Belchior. ” Elba Ramalho no programa “Por acaso”. “Daíra canta muito, essa menina canta muito. Não tem um sarau lá na minha casa que a Daíra não vá lá e dê um show.” – Programa Por Acaso no Teatro Rival (de Zé Maurício Machline)

Em sua trajetória Daíra colecionou parcerias e cantou ao lado de Jards Macalé, Danilo Caymmi, Arthur verocai, Roberto Menescal, Eliane Elias (Nova York) Brian Blade(Miles Davis), Luiz Alves, Lula Galvão, Paulo Russo, Letícia Novaes (Letrux) a banda El Efecto, Chico Chico, entre outros.

Recentemente foi aplaudida de pé no programa Senhor Brasil- Rolando Boldrin conquistando mais e mais fãs. Não é recente a sua conexão com a televisão. Daíra aos 10 anos de idade, estreava na TV Globo no programa Gente Inocente, onde venceu a competição de melhor cantor mirim. Também participou do programa Som Brasil ao lado de Menescal e participou por duas vezes no programa Sem Censura, em função de seu crescente sucesso nos shows e vídeos. Além de ser atriz de musical engajada desde a infância, Daíra foi destaque no musical Baby , aos 21 anos, quando a jornalista Bárbara Heliodora escreveu elogios sobre a sua atuação. Hoje, Daíra está em turnê por 8 cidades do Brasil, com o show AMAR E MUDAR AS COISAS e prepara seu novo trabalho de canções originais. Canções que contam histórias e fazem pensar.


Serviço

Teatro Rival – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. Informações: (21) 2240-9796. Data: 14 de dezembro (Sábado). Horário: 19h30. Abertura da casa: 18h00. Ingressos: R$ 60,00 (Inteira),R$ 30,00 (meia-entrada). Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp. Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 21h Censura: 18 anos. www.teatrorival.com.br. Informações: (21) 2240-9796. Capacidade: 350 pessoas. Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública e Assinantes O Globo